Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

04/06/10

Tropa de Elite

 

 

 

A história de Tropa de Elite passa-se em 1997, quando o Papa João Paulo II visita o Rio de Janeiro e o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), a tropa de elite da policia do Rio de Janeiro, é encarregue da sua segurança.
Wagner Moura interpreta o Capitão Nascimento, um policial considerado incorruptível pelos seus pares, ainda que comande uma equipa que utiliza métodos pouco ortodoxos, como a tortura como táctica investigativa. Nascimento quer deixar o seu posto, prestes a ser pai sofre com a pressão (além da que sofre pela sua profissão) exercida pela sua mulher para que não coloque a sua vida em risco.
Para isso é realizado um concurso para que os jovens se possam alistar e assim Nascimento possa ser finalmente substituído.

 

No meio de treinos rigorosos, os PM's (policias convencionais) corruptos são levados ao extremo para que desistam e nem sequer pensem em fazer parte desta Elite rigorosa, que luta pela defesa do seu Pais e que não consegue compactuar nem aceitar a mediocridade dos homens "comuns".
Por sorte ou falta dela, Nascimento vai encontrar Neto (Caio Junqueira) e Matias (André Ramiro). PM's que se destacam pela sua honestidade. Como Nascimento diz o ideal seria a junção dos dois. Mas só um poderá ocupar o seu lugar...
A história centra-se principalmente na vida de Nascimento (personagem), que nos conta o quão é difícil sobreviver e manter a calma (ou não) perante situações de perigo.

 

Mas o esforço e dever vai mais além do que os nossos olhos conseguem vislumbrar de uma cidade que quer acordar de "cara lavada", mas que por dentro de ruelas se esconde a sujidade que tanto querem esconder. Crianças com armas maiores do que elas, homens sem perspectiva de emprego e idosos que se cansaram simplesmente de tentar mudar, são uma maioria nas favelas em que reina a luta e a inocência de quem desconhece um mundo que não deveria ser tão duro e rude.
Facilmente se cresce rodeado de dinheiro fácil, seduzido pela corrupção e o tráfico de drogas não é a única solução... mas é o caminho mais fácil de se seguir.
A necessidade de matar para não ser morto está estampado nos seus rostos e a desilusão diária de não ter uma vida melhor está constantemente nos seus pensamentos, mas enquanto ali estiverem, não querem estar na mira da BOPE.

 

Tropa de Elite choca pela sua frieza, pela sua honestidade e deixa-nos com um sabor amargo na boca. De quem assiste e se supreende com o facto de a vida não ser tão doce quanto deveria ser.. A criminalidade existe, é uma triste realidade, e com ela anda de "mão dada" quem tem o poder de lidar com a infelicidade da maioria. Droga não falta e enche as mãos dos ricos playboys.
A maioria mata sem pudor e acreditam que para não ser morto tem que matar a criança que fala demais, o que comete o pecado de querer uma vida melhor e vira as costas a um pedido seu.
A BOPE espera mas nem sempre alcança o seu objectivo....

 

BOPE é chamada ao local quando os policias convencionais não conseguem exercer as suas funções de poder.
BOPE lida diariamente com traficantes que detêm artilharia pesada em comparação ás suas velhas Colt Commando, e por falta de meios monetários vêm as suas viaturas sem condições para servirem de abrigo ás centenas de tiros que lhes são dirigidos.

 

O filme recebeu o prémio Urso de Ouro de melhor filme no Festival de Berlim 2008. Uma continuação, Tropa de Elite 2 será lançada este ano (2010).

Ansiosamente à espera da Tropa de Elite 2 Que seja tão bom como este, porque melhor é impossível! E um grande clap clap (palmas) para Wagner Moura...

É difícil transmitir o quanto gosto deste filme, considero-o um dos melhores filmes brasileiros e não me canso de o assistir. Espero ter conseguido transmitir a mensagem.. que é bastante forte e poderosa.

 

Ano : 2007

Duração : 118m

Realizador : José Padilha

Actores : Wagner Moura, Caio Junqueira, André Ramiro, Milhem Cortaz, Fernanda Machado, Fernanda de Freitas, Maria Ribeiro, Fábio Lago


Segue-me no Facebook

Arquivo

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens